Закрыть ... [X]
Закрыть ... [X]

Compreender aspectos gerais da anatomia de anfíbios, através de um vídeo interativo de dissecação de um sapo.

Os alunos deverão conhecer o grupo dos Anfíbios, além de suas características principais.

Introdução: uma abordagem para o professor

A estrutura do corpo (ou da anatomia) da rã é muito semelhante à anatomia do homem. Tanto o homem como o sapo tem o mesmo tipo de órgãos e sistemas de órgãos. A anatomia da rã, porém, é muito mais simples.

Características gerais do Corpo

Como em outros vertebrados superiores, o corpo da rã pode ser dividido em cabeça, pescoço curto, e uma cavidade única, como um “baú”. A cabeça chata contém o cérebro, boca, olhos, ouvidos e nariz. Um curto pescoço quase rígido permite apenas o movimento limitado da cabeça. Os órgãos internos do homem estão alojados em uma das três distintas cavidades ocas - tórax, abdômen e pelve. O peito humano é separado do abdômen por uma partição poderosa muscular, o diafragma. Não existe essa partição nos sapos, pois todos os órgãos internos - incluindo o coração, os pulmões, e todos os órgãos da digestão - estão neste espaço oco interno.

O esqueleto e músculos

O corpo da rã é apoiado e protegido por uma estrutura óssea chamada de esqueleto. O crânio é plano, com exceção de uma área alargada, que encerra o cérebro pequeno. Apenas nove vértebras formam a espinha dorsal da rã, ou coluna vertebral. A coluna vertebral humana tem 24 vértebras. O sapo não tem costelas. O sapo não tem rabo. Apenas um osso em forma de estaca, o uróstilo, permanece como prova de que as rãs primitivas provavelmente tinham caudas. O uróstilo, ou "pilar da cauda", é uma extensão para baixo da coluna vertebral. Os ombros e patas dianteiras do sapo são semelhantes aos ombros e braços do homem. A rã tem apenas um osso no antebraço, o rádio-ulna. O homem tem dois ossos do antebraço, o rádio e a ulna. Tanto o sapo quanto o homem têm um osso no braço, o úmero. As patas traseiras do anfíbio são altamente especializadas para saltar. A região da perna inferior possui um único osso, a tibiofíbula. O homem tem dois ossos da perna inferior, a tíbia e a fíbula. No homem e no sapo, o fêmur é o único osso da perna superior. A terceira divisão da perna do sapo consiste em dois artelhos alongados, ou tarso. Estes são o astrágalo e calcâneo. O astrágalo corresponde ao tálus humano. O calcâneo no esqueleto humano é o osso do calcanhar. Como em outros vertebrados, o esqueleto de sapo é movido pelos músculos. Os movimentos dos ossos são feitos por musculatura esquelética. Os órgãos internos possuem tecido muscular liso. Em geral, a pele é lisa, sem escamas, e mantida úmida graças a glândulas mucosas; assim, ela tem papel importante na respiração do animal adulto. Presa na extremidade anterior da boca, a língua é usada na captura de insetos e outras presas. A cavidade nasal comunica-se com a bucal através de coanas, o que permite a entrada de ar mesmo com a boca fechada. Alguns anfíbios, como o sapo comum, do gênero Bufo, não possuem dentes; outros, como a rã comum, do gênero Rana, têm dentes muito pequenos no maxilar superior e no céu da boca, que não são usados para mastigar, mas para segurar a presa, que é engolida inteira. Muitos possuem glândulas produtoras de veneno na pele. Nos sapos há as glândulas paratóides, que se abrem nos lados da cabeça, atrás dos olhos, e liberam veneno quando comprimidas.   

Texto traduzido e adaptado de:  (consultado em 03/06/10, às 10h26min).  

Adaptado de:  (consultado em 03/06/10, às 10h33min).    

Estratégia   

Como os alunos poderão atingir os objetivos propostos:

Os alunos poderão atingir os objetivos propostos através de atividade prática interativa de investigação da anatomia dos anfíbios, além de discussões entre eles e realização de atividades comparativas entre os anfíbios e humanos.   

Como o professor irá ativar esse processo:

O professor ativará este processo por meio do incentivo às discussões entre os alunos, apresentação da atividade interativa no laboratório de informática da escola e atividades comparativas entre anfíbios e humanos.   

Discutindo sobre os anfíbios: é hora de relembrar             

Professor, num primeiro momento da aula, proponha na turma uma discussão sobre o grupo dos anfíbios, assunto que já deverá ter sido trabalhado previamente para o desenvolvimento da aula de hoje. Este momento será para relembrar os aspectos importantes do grupo.             

Disponha os alunos em semicírculo na sala de aula e inicie sondando deles o que se lembram dos anfíbios, como por exemplo: como é a pele, respiração, alimentação, quais os representantes do grupo e se possuem coluna vertebral, onde vivem, dentre outras coisas.             

Deixe que os alunos discutam entre eles, apenas oriente a discussão. Escreva no quadro as características mais importantes observadas pelos alunos, de forma a sistematizar o que relembraram. Peça-lhes que em seguida, anotem no caderno as características do grupo.

Para ajudar no desenvolvimento desta discussão com os alunos sobre os anfíbios, você poderá consultar uma das aulas de nossa equipe: Investigando os Anfíbios.

 (consultado em 03/06/10, às 13h18min).    

Atividade interativa e experimental: descobrindo a anatomia dos sapos             

Após as discussões iniciais sobre o grupo dos anfíbios, fale com os alunos sobre o que significa anatomia, explicando que é o estudo do corpo dos seres vivos, é o ramo da biologia no qual se estudam a estrutura e organização dos seres vivos, tanto externa quanto internamente. Comente que os sapos são anfíbios, que fazem parte do grande grupo dos vertebrados, e que podemos estudar também a sua anatomia, de forma que possamos entender como funciona o corpo destes animais, e o que este corpo tem em comum com o nosso corpo.             

Leve a turma para um laboratório de informática, e disponha-os em duplas ou trios em cada computador. Instrua-os a entrarem na rede de Internet e a inserirem na barra de  endereços o seguinte link abaixo:   

 (consultado em 03/06/10, às 11h17min).                

Neste link há um programa de dissecação de sapos virtual, em inglês, que você poderá traduzir na medida em que os alunos forem realizando as atividades.

Ao clicar no site, aparecerá um sapo preparado para ser dissecado, com a parte ventral virada para cima. Do lado direito, existe uma bandeja de ferramentas que poderão ser usadas no processo de dissecação. Do lado esquerdo aparece um comando em inglês, que solicita que o estudante clique no pino da bandeja de ferramentas do outro lado, para prender o corpo do sapo na mesa. Ao clicar neste pino, aparecerá uma caixinha com quatro pinos, além de quatro marcas no corpo do sapo, nas extremidades, que indicam onde levar cada pino, para prender o corpo do sapo. Os alunos deverão clicar em cada pino, levando-os às marcas no corpo do sapo.

Quando for realizada corretamente esta tarefa, aparecerá novamente a bandeja de ferramentas e um novo comando, que solicita que o estudante selecione o bisturi (segunda ferramenta, de cima para baixo). Ao clicar no bisturi, surge o comando que pede que o aluno clique e arraste o bisturi até a marca que aparece no corpo do sapo, e ao fazê-lo, uma nova marca aparece no sapo, e o aluno deverá arrastar o bisturi novamente, levando de uma marca à outra. Duas linhas pontilhadas surgem no corpo do sapo, e o aluno deverá fazer duas incisões no corpo do mesmo, seguindo as linhas, arrastando o bisturi novamente. Depois as abas deverão ser abertas, clicando nas setas vermelhas, e presas com os pinos. Esta é a pele do sapo, parte mais externa.

Selecione a tesoura, e quando esta ferramenta aparecer, clique na mesma de forma a abrir o peritônio (membrana que cobre as paredes abdominais, localiza-se abaixo da pele) do animal. Depois, surgirão três linhas pontilhadas no sapo, às quais a tesoura deverá passar para abrir o peritônio. Após este procedimento, surgirão setas, que indicarão a abertura do mesmo. Em seguida, prenda as abas com os pinos.

Surgirão então os órgãos internos do sapo, em suas localizações corretas. Os estudantes deverão clicar em cada órgão solicitado: primeiro retirar a gordura que recobre os órgãos (fat bodies), clicando sobre ela (indicada por seta). Depois selecionar o coração (heart), o fígado (liver), os pulmões (lungs), estômago e intestinos (Stomach – Intestines), rins (kidneys), e por último a bexiga (bladder). Ao clicar corretamente nestes órgãos, na ordem em que é pedido, o aluno terá completado a dissecação, e será parabenizado pelo programa.             

Professor, a interdisciplinaridade com a disciplina de Informática nesta aula é muito importante, pois os alunos poderão aprender também, além da anatomia dos anfíbios, noções de informática, bem como poderão também ser explorados aspectos da língua inglesa, já que o programa utilizado para a dissecação dos anfíbios encontra-se no idioma Inglês.   

Montando modelos de sapos por dentro             

Após as discussões sobre os anfíbios e atividade interativa sobre a anatomia destes animais, proponha para a turma uma atividade de sistematização do que aprenderam. Esta atividade poderá envolver a montagem de modelos simplificados do corpo dos sapos, contendo os principais órgãos destes animais. Estes modelos poderão ser feitos em massa de modelar ou outro material que você julgar conveniente, como embalagens vazias, jornais, dentre outros.             

Divida a turma em grupos de três ou quatro alunos, e sugira a cada grupo esta montagem de modelos da anatomia dos sapos, em que cada um deverá representar os principais órgãos que estudaram, como: coração, pulmões, rins, intestino. Para facilitar o estudo dos alunos, entregue a cada grupo figuras da anatomia dos anfíbios, como as exemplificadas abaixo, de forma que eles possam comparar as localizações dos órgãos destes animais.

Retirado de: http://www.proyectohormiga.org/udidac/anivert/img/anfibios_anatomia.jpg (consultado em 03/06/10, às 14h38min). 

Retirado de: http://www.infovisual.info/02/img_es/028%20Esqueleto%20de%20una%20rana.jpg (consultado em 03/06/10, às 10h05min). 

Após a montagem dos modelos, peça aos alunos para pesquisarem as principais funções dos órgãos que representaram (coração, pulmões, rins, intestino, estômago, bexiga). Para tanto, forneça revistas e livros a cada grupo ou, se preferir, deixe que eles pesquisem quando estiverem no laboratório de informática, durante a atividade interativa.             

Com esta pesquisa, peça que os grupos, além dos modelos, façam também um pequeno esquema, representando o corpo do sapo com os órgãos e suas funções. Desta forma, eles poderão não só compreender onde se dispõem os órgãos internos dos anfíbios, como também as suas funções no corpo do animal. Com esta atividade, você poderá também avaliar a construção de conhecimentos por seus alunos, além de que eles poderão expor seus modelos na escola, para que outras turmas compartilhem suas experiências.

Ferramentas Tecnológicas

Professor, após as atividades da aula, apresente para os alunos os vídeos abaixo, para sistematizar os conhecimentos construídos durante a aula. Depois de assistirem os vídeos, proponha à turma que faça uma discussão sobre o que viram, listando os pontos mais importantes no caderno, relacionando com a atividade desenvolvida durante a aula.

Circulación en anfibios parte I renacuajos:  (consultado em 14/07/10, às 19h17min).

Sistema cardiovascular de anfibios II anuros adultos:  (consultado em 14/07/10, às 19h18min).

Professor, como recursos complementares à aula, sugerimos alguns links, que poderão ser usados na aula, caso seja necessário, ou para que você tenha mais informações sobre o assunto.   

Texto sobre as diferenças entre os sapos, as rãs e a pererecas, todos do grupo dos anfíbios:

 (consultado em 03/06/10, às 14h50min).    

http://www.radarkids.com.br/noticia.php?id_not=1380 (consultado em 03/06/10, às 14h52min).     

Texto sobre os anfíbios, adequado para crianças:

 (consultado em 03/06/10, às 14h51min).    

Los anfíbios – Primera Parte (vídeo em espanhol, mas de fácil entendimento):

 (consultado em 03/06/10, às 14h49min). 

Avaliar numa perspectiva formativa implica estar atento à construção de conhecimentos conceituais, comportamentais e atitudinais de nossos alunos. Por isso é importante estar atento a todo o percurso do aluno enquanto aprende: suas ideias iniciais, aquelas apresentadas durante a investigação, à maneira que relaciona com os colegas, sua atitude investigativa e crítica, no decorrer da aula. Feitas estas considerações, propomos mais um momento para que os alunos sejam avaliados.

Professor, você poderá avaliar a construção de conhecimentos dos alunos através dos modelos que eles montarem. Mas, além disso, você poderá solicitar que os alunos façam um quadro contendo as características principais da anatomia dos sapos, como a sugerida abaixo. No quadro a seguir, o aluno deverá saber as funções dos órgãos dos anfíbios, bem como deverá desenhar o formato dos órgãos. Desta forma, será possível avaliar se os alunos compreenderam a anatomia dos sapos, conforme os objetivos da aula.

Anatomia de Anfíbios

Órgão

Função

Desenho

Coração

Pulmões

Bexiga

Rins

Intestino





ШОКИРУЮЩИЕ НОВОСТИ



Related News


Ultimas fotos de whitney houston muerta
Fotos de condilomas en la boca
Fotos de mujeres en la revista h
Iberostar daiquiri cayo guillermo fotos
Fotos de superheroes graciosas
Paginas para editar fotos gratis